Método Zip

Um novo método (de extensão) foi adicionado à classe Enumerable na versão 4.0 do .NET, chamado de Zip. Dado duas coleções/arrays, esse método tem a finalidade de aplicar uma espécie de “zíper” entre eles, ou seja, agrupando os elementos correntes de cada coleção, onde o resultado é a combinação entre esses dois elementos. Para exemplificar, considere os dois arrays de inteiros:

int[] pares = new int[] { 0, 2, 4, 6, 8 };
int[] impares = new int[] { 1, 3, 5, 7, 9 };

foreach
(var item in impares.Zip(pares, (i, p) => string.Format(“{0}, {1}, “, p, i)))
    Console.Write(item);

O resultado ficará: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9. O processamento se encerra quando não for encontrado um elemento “correspondente” na outra coleção.

Anúncios

Configuração do WCF no cliente

Quando fazemos a referência a um serviço WCF em uma aplicação cliente, o arquivo de configuração sofre uma grande mudança, pois todas as configurações de acesso ao serviço (endpoints, bindings, behaviors, etc.), são colocadas dentro deste arquivo. Muitas vezes, o arquivo de configuração de uma aplicação já possui várias outras entradas, e colocar todas essas outras configurações, torna o arquivo muito extenso.

A partir do WCF 4.0, a Microsoft incluiu uma nova classe chamada ConfigurationChannelFactory<TChannel> (System.ServiceModel.Configuration), que herda diretamente da classe ChannelFactory<TChannel>. Com essa classe, podemos isolar as configurações do WCF em um arquivo de configuração a parte, dando uma maior flexibilidade, já que podemos criar um proxy (DLL) e distribuir o respectivo arquivo de configuração, e aquele que consume, não precisa fazer nada além de colocar o arquivo no diretório da aplicação.

Para trabalhar com essa classe, temos que recorrer a criação manual do proxy, assim como foi falado aqui. Primeiramente precisamos utilizar a classe ExeConfigurationFileMap, que recebe o nome de um arquivo de configuração, e que neste caso, conterá as configurações necessárias para o serviço. Em seguida, abrimos esse arquivo mapeado e o passamos para a classe ConfigurationChannelFactory<T>. Depois disso, tudo fica conforme já sabemos, invocando o método CreateChannel e, finalmente, o consumo das operações. O código abaixo ilustra esse exemplo:

ExeConfigurationFileMap map = new ExeConfigurationFileMap() { ExeConfigFileName = “wcf.config” };
Configuration config = ConfigurationManager.OpenMappedExeConfiguration(map, ConfigurationLevel.None);
ConfigurationChannelFactory<IContrato> factory =
       new ConfigurationChannelFactory<IContrato>(
              “NetTcpBinding_IContrato”,
              config,
              new EndpointAddress(“net.tcp://localhost:9292”));
IContrato proxy = factory.CreateChannel();
Console.WriteLine(proxy.Ping(“teste”));