Protegendo Configurações no ASP.NET


Quando construímos uma aplicação, temos diversos itens para realizar a configuração. Entre estes itens, estão configurações que guiam a execução da aplicação, o gerenciamento de algum recurso que foi incorporado a ela ou simplesmente valores que são necessários para o negócio para qual a mesma está sendo construída.

Entre estas configurações, temos strings de conexões com base de dados, endereços de servidor SMTP para envio de e-mails, chave de identificação para serviços de autenticação (Google, Facebook, etc.), etc. Não é comum manter estes valores em hard-code, pois pode mudar a qualquer momento e variar de ambiente para ambiente, e precisamos ter a flexibilidade de alterar sem a necessidade de recompilar a aplicação.

Isso nos obriga a manter a chave em um arquivo de configuração. Até então trabalhamos com o arquivo chamado web.config, que serve justamente para incluir diversas configurações da aplicação. A nova versão do ASP.NET (5) muda isso, disponibilizando um novo sistema de configuração mais simples e não menos poderoso. Apesar de continuar dando suporte ao formato XML, a versão mais recente adotou como padrão o formato JSON.

O problema desse modelo é a exposição das configurações. Quando trabalhamos com projetos e que podemos expor o repositório do código publicamente (através do GitHub ou qualquer outro gerenciador de código fonte), deixar armazenado neste arquivo informações sigilosas e, consequentemente, torna-las públicas, é algo que nem sempre desejamos. O ASP.NET 5 resolve isso através de um recurso chamado de User Secrets.

Esta funcionalidade permite externalizar certas configurações em um arquivo que fica de fora do controle de versão do código fonte. Sendo assim, para as chaves que são colocadas no arquivo de configuração da aplicação (config.json) e que precisam ser protegidas, podemos recorrer à este recurso, que basicamente consiste em criar um novo arquivo (chamado de secrets.json) e que será armazenado, no Windows, no seguinte endereço: %APPDATA%microsoftUserSecrets<userSecretsId>secrets.json.

É importante dizer que o local deste arquivo varia de acordo com o sistema operacional onde a aplicação está sendo desenvolvida, e não é aconselhável tornar a aplicação dependente dele; futuramente a Microsoft se dá o direito de mudar (como, por exemplo, criptografar o seu conteúdo), e a aplicação corre o risco de parar de funcionar. O <userSecretsId> é substituído pela chave que é colocada no arquivo project.json, e dentro deste diretório teremos o arquivo secrets.json, conforme comentado acima. É importante notar também que precisamos adicionar a dependência para usar este recurso, e para isso, devemos incluir o pacote chamado Microsoft.Framework.Configuration.UserSecrets:

{
  “commands”: {
    “web”: “Microsoft.AspNet.Hosting –config hosting.ini”
  },
  “dependencies”: {
    “Microsoft.AspNet.Server.IIS”: “1.0.0-beta5”,
    “Microsoft.AspNet.Server.WebListener”: “1.0.0-beta5”,
    “Microsoft.Framework.Configuration.UserSecrets”: “1.0.0-beta5”
  },
  “userSecretsId”: “WebApplication1-12345”,
  “version”: “1.0.0-*”,
  “webroot”: “wwwroot”
}

Com essa configuração realizada, podemos adicionar no arquivo config.json todas as configurações necessárias para o funcionamento da aplicação e incluir no arquivo secrets.json somente as configurações que queremos proteger.

[config.json]
{
  “Data”: {
    “DefaultConnection”: {
      “ConnectionString”: “Server=(localdb)\MSSQLLocalDB;Database=Teste;Trusted_Connection=True;”
    }
  },
  “Certificado”:  “123”
}

[secrets.json]
{
  “Certificado”:  “128372478278473248378”
}

Opcionalmente você pode recorrer à uma opção que existe se clicar com o botão direito sobre o projeto e, em seguida, em “Manage User Secrets“, e assim ter acesso ao arquivo secrets.json sem a necessidade de saber onde o Visual Studio está armazenando-o. Mas isso não basta para o ASP.NET entender que ele deve, também, considerar a busca no arquivo secrets.json. Para isso precisamos indicar que à ele que vamos utilizar o recurso de User Secrets, conforme podemos ver abaixo:

public class Startup
{
    public void Configure(IApplicationBuilder app, IApplicationEnvironment appEnv)
    {
        this.Configuration =
            new ConfigurationBuilder(appEnv.ApplicationBasePath)
                .AddJsonFile(“config.json”)
                .AddUserSecrets()
                .Build();

        app.Run(async (context) =>
        {
            await context.Response.WriteAsync(this.Configuration[“Certificado”]);
        });
    }

    public IConfiguration Configuration { get; set; }
}

A ordem em que invocamos o método é importante, ou seja, neste caso se ele encontrar a chave “Certificado” no arquivo secrets.json o seu valor será apresentado. Caso o valor não exista, então ele extrairá o valor do arquivo config.json.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s